Roma convocou embaixador Russo para consulta

A Áustria ameaçou colocar o exército na fronteira com a Itália, contra o fluxo de imigrantes que chegam através do Mediterrâneo. O comunicado foi dado nesta segunda feira(3) pelo ministro da Defesa, Hans Peter Doskozil, “Espero ativar os controles de fronteira muito em breve e vamos solicitar a ajuda” do Exército, declarou ao site do jornal Krone.

Hoje (4) a Áustria permanece com a decisão e diz que irá enviar um contingente de 750 militares para a fronteira, região de Brennero, essa informação causou polêmica entre as autoridades e Roma convocou, em forma de protesto, o embaixador austríaco, Renè Pollitzer,  para um conversa. Nesta semana, a Itália estará realizando reuniões com o Parlamento Europeu na tentativa de achar soluções para gerenciar a crise imigratória.

De acordo com a ONU, pelo menos 85 mil pessoas chegaram à Itália pelo Mediterrâneo neste ano, e outras 2 mil morreram ou desapareceram durante a travessia.

 

“É insuportável, precisamos que os outros países se unam à Itália e compartilhem esta responsabilidade”, disse nesta segunda-feira Vincent Cochetel, enviado especial da Acnur para o Mediterrâneo central.