Obra feita de doações será concluída em até 15 anos

O maior mosaico da Europa fica na paróquia do Espírito Santo, no distrito de Indicatore, em Arezzo, centro da Itália. Idealizado pela artista italiana Andreina Giorgia Carpenito, o trabalho tem sido levado adiante por centenas de pessoas de todo o mundo através de doações de peças. A finalização do mosaico está prevista para daqui a 10 ou 15 anos, caso não sejam fornecidos subsídios que acelerem as operações.

“Toda a obra é feita unicamente por doações, desde os materiais até a mão de obra”, afirma a artista, que comenta que além do mosaico, a paróquia oferece oportunidades. “Fazemos a inclusão de detentos em semiliberdade ou de ex-detentos, pessoas com deficiência e mães solteiras”, diz.

A praça de frente à igreja é uma explosão de cores que substituiu um velho estacionamento, com cadeiras e árvores montadas em forma de mão, criadas com as peças quadriculadas, simbolizando inclusão. De um lado da praça, há um percurso sensorial feito inteiramente com azulejos coloridos para pessoas com deficiência.

“O mundo nos conhece, mosaicistas de todo o mundo chegam para trabalhar aqui”, conta Carpenito, que pede uma visita do Papa à igreja. “Meu desejo é que o Papa venha ver o que está sendo feito aqui”, acrescenta a artista.

No total, quase 600 doadores colaboraram com a obra até hoje.