Árbitro brasileiro marca falta em contato de cotovelo de Scamacca em marcador, dentro da área, antes de conclusão para a rede, aos 46 minutos do segundo tempo

Mesmo fora do Mundial Sub-20, o Brasil deixou sua marca na primeira semifinal nessa terça-feira (11). O árbitro Raphael Claus anulou com a ajuda do VAR o que seria um golaço salvador do italiano Scamacca nos acréscimos do segundo tempo para levar a partida contra Ucrânia para a prorrogação, no estádio de Miejski, em Gdynia, na Polônia.

Chamado a consultar o lance aos 46 minutos, o juiz deu falta porque o atacante da Azzurra atingiu com o cotovelo o zagueiro Bondar dentro da área, antes de dominar, girar e chutar para a rede.

Resultado final: a seleção da Europa Oriental ganhou por 1 a 0 e avançou pela primeira vez em sua história à decisão do título.

No próximo sábado, às 15h30 (de Brasília), a Ucrânia enfrenta o vencedor de Equador x Coreia do Sul. A Itália disputa o terceiro lugar na véspera, às 12h30 de sexta-feira, contra quem perder a outra semifinal.

Scamacca chuta diante da marcação e o pé de Bondar, caído no lance, em Ucrânia x Itália pelo Mundial Sub-20 — Foto: Alik KEPLICZ / AFP

Na saída de campo, o técnico italiano Paolo Nicolato preferiu não condenar a decisão do árbitro brasileiro.

– Aceitamos os vereditos de arbitragem – disse Nicolato, em declaração reproduzida pelo Twitter oficial da seleção italiana, complementando: “Pode ter sido um erro, certamente não uma injustiça”.

Raphael Claus deu cartões para três jogadores, dois da Ucrânia e um da Azzurra. O zagueiro Popov foi expulso pelo segundo amarelo, aos 34 minutos do segundo tempo.

(Com informações do GE)