Luigi Di Maio tem encontrado dificuldades para financiar promessas

O ministro do Trabalho e vice-premier da Itália, Luigi Di Maio, cobrou o ministro de Economia Giovanni Tria para ele “encontrar o dinheiro”, que será utilizado para financiar as promessas eleitorais do partido antissistema Movimento 5 Estrelas (M5S) na Lei Orçamentária para 2019.

O sucesso de seu colega, o ministro do Interior e também vice-premier Matteo Salvini, tem pressionado Di Maio, que tem buscado acelerar a implantação de bandeiras do M5S, como a “renda de cidadania” e o piso de 780 euros para as aposentadorias.

“Os italianos em dificuldade não podem mais esperar, o Estado não pode mais deixá-los sozinhos, e um ministro sério deve encontrar o dinheiro”, declarou Di Maio, durante uma missão oficial na China.

O principal desafio do ministro da Economia é localizar os recursos para cobrir os programas desejados pelo M5S, enquanto a Liga trabalha para implantar um sistema de alíquota única no imposto de renda.

Embora tenha sido o partido mais votado do país, o M5S se vê ultrapassado na popularidade pela Liga, por conta do bloqueio dos portos para migrantes imposto por Salvini.