Falecimento do escritor italiano completa 220 anos neste ano

A cidade de Veneza inaugurará no próximo dia 2 de abril o primeiro museu dedicado a Giacomo Casanova (1725-1798), escritor italiano cuja morte completa 220 anos em 2018.

O “Casanova Museum and Experience” ocupará seis salas do “Palazzo Pesaro Papafava” e oferece uma experiência além do “tradicional”, pois contará com elementos tecnológicos, como exibição de cenas, projeções de imagens e reconstruções de cenários visitados por Casanova.

Destaque para uma versão “virtual” do escritor, que contará ao público as situações pelas quais passou. Também será possível ler documentos do autor. Além disso, com o intuito de levar a exibição para além do museu, foi criado um aplicativo para “explorar” a cidade de Veneza em busca dos lugares frequentados por Casanova.

Além de escritor, ele foi soldado, espião, linguista e filósofo e era conhecido pelos seus costumes libertinos – Casanova se relacionou com diversas mulheres ao longo de sua vida. No entanto, sua autobiografia, “Casanova: Muito Além de um Grande Sedutor”, revela outros aspectos de sua personalidade, como a habilidade para a gastronomia, alquimia e crônica social.

Casanova também colaborou com Lorenzo da Ponte, libretista de Wolfgang Amadeus Mozart, para compor a ópera “Don Giovanni.”(com informações da Ansa)