Inauguração está marcada para o dia 1º de dezembro, em Mestre

No dia 1º de dezembro, em Mestre, será inaugurado o M9, o Museo del Novecento (Museu do Século 20, em tradução livre). Idealizado pela Fondazione Venezia, o M9 trará curiosidades como a descoberta de que no século passado a estatura dos italianos era 15 centímetros menor do que a média de 2000 e a revolução de televisores e novas tecnologias que invadiram as casas das pessoas.

O M9 conta com um investimento que supera os 100 milhões de euros. A proposta do museu é ser inteiramente multimídia, com o intuito de contar a história de “um século que não terminou e que continua a condicionar a nossa vida todos os dias”.

Na Itália, o século 20 foi marcado pela contradição, com melhorias muito rápidas na condição de vida e bem-estar da população, no entanto, marcado também pelas guerras mais destrutivas da história. Além de crises econômicas sem precedentes.

“M9 é o primeiro museu onde a multimídia é colocada a serviço de um projeto cultural para conseguir comunicar aos italianos seu ‘ser’ e seu ‘tornar-se’”, disse o diretor da instituição, Marco Biscione.

Fora do comum, o museu apresenta ao visitante um espaço sem quadros nas paredes, documentos, cartas ou primeiras páginas de jornais da época. Dividido em oito seções temáticas, o percurso apresentará uma experiência imersiva que leva o visitante a ser protagonista na construção de uma visão do século passado.

Imagens, vídeos, painéis interativos, instalações, realidade virtual, áudios e outras tecnologias serão a marca do M9.

Além da mostra permanente, um espaço de 1,4 mil metros quadrados localizado no terceiro andar inaugurará a primeira exposição temporária no dia 22 de dezembro, chamada “A Itália dos Fotógrafos. 24 histórias de autores”, sob curadoria de Denis Curti. Nela, o país será contado por meio de 230 imagens, com cada fotógrafo propondo um projeto diferente.