O belga Stoffel Vandoorne poderia perder a vaga na McLaren na semana que vem, antes do GP da Itália de Fórmula 1, como parte de uma dança de cadeiras que envolve o canadense Lance Stroll (Williams) e o francês Esteban Ocon (Force India), informaram nesta quinta-feira à AFP fontes concordantes

Vandoorne, que tem contrato até o fim da temporada, está perto de ter sua saída antecipada decretada, segundo fontes.

O espanhol Carlos Sainz Jr, atualmente na Renault, substituiria na próxima temporada o compatriota Fernando Alonso no outro volante titular da McLaren.

“Estou confiante, embora nada esteja garantido para o próximo ano”, reagiu Vandoorne nesta quinta-feira em Spa-Francorchamps, onde será disputado neste domingo o GP da Bélgica.

Aos 26 anos, Vandoorne soma resultados medíocres desde que estreou na F1 em 2016. Atualmente, ocupa a 16º colocação do Mundial de Pilotos.

Lance Stroll, por sua vez, se mostrou cauteloso ao ser perguntado por que equipe pilotará no futuro.

“Por enquanto estou na Williams, não sei o que farei no futuro. Veremos o que meu pai decide fazer comigo”, afirmou.

Seu pai é o bilionário canadense Lawrence Stroll, que comprou recentemente a escuderia Force India, à frente de um grupo de investidores, com o plano de colocar seu filho numa equipe mais competitiva que a Williams, lanterninha do Mundial de Construtores nesta temporada.

Stroll (19 anos), que se apoiou na fortuna do pai para conseguir chegar à máxima categoria do automobilismo, não quis responder se terminará a atual temporada na Williams.

Esteban Ocon poderia ser ‘vítima’ da chegada de Stroll na Force India. O francês acabaria assim na McLaren ou, eventualmente, na Williams.

(AFP)