A Turquia libertou nesta segunda-feira (25) a última dos quatro observadores independentes italianos que haviam sido presos nas eleições do último do domingo (24)

“Estou livre, passei uma noite na prisão, onde fui tratada muito bem”, disse Cristina Cattafesta à “Rádio Capital”. Ela realizava trabalho de observação a convite do Partido Democrático do Povo (HDP), pró-curdos. “Fizeram um caso por nada. Em um controle de polícia na rua, viram em meu perfil no Facebook uma bandeira do PKK [Partido dos Trabalhadores do Curdistão] e me acusaram de propaganda terrorista”, contou.

Ela aguarda agora para saber se será expulsa do país ou se simplesmente não poderá voltar à região de Batman, onde foi detida.

(Agência ANSA)