O novo referendo para a separação administrativa de Veneza e Mestre, na Itália, que deveria ser realizado no dia 30 de setembro, foi anulado na última terça-feira (14) pelo Tribunal Administrativo Regional (TAR) de Vêneto

A medida foi tomada após os juízes do TAR aceitarem um apelo sobre a consulta promovido pelo Município e a Cidade Metropolitana de Veneza contra a Mestre, a presidência do Conselho de Ministros, o Ministério de Assuntos Regionais e os promotores do referendo.

Segundo os magistrados, a consulta não pode se limitar apenas à população do Município, tendo “efeitos deflagradores” em toda a cidade metropolitana. O referendo “não considera de forma alguma o interesse de todos os cidadãos da Cidade Metropolitana de Veneza em se expressar a esse respeito”.

O prefeito de Veneza, Luigi Brugnaro, comemorou a sentença com uma publicação em sua conta no Twitter. “Poucos minutos atrás, veio a decisão que nos dá razão. Cancelou todos os documentos para o referendo sobre a separação. Sem triunfalismo, nós simplesmente estávamos certos em dizer que não era legítimo”, escreveu.

Mestre é uma localidade pertencente ao município de Veneza, na Itália. Há alguns anos, existe um projeto para separar a região de Veneza, criando dois municípios distintos, mas nos quatro referendos populares ocorridos em 1979, 1989, 1994 e 2003, os cidadãos se expressaram contra a separação.

(Agência ANSA)