A Federação Italiana de Futebol confirmou nesta quarta-feira a morte do ex- treinador italiano Azeglio Vicini, na cidade de Brescia, aos 84 anos. A causa da morte ainda não foi informada

Vicini esteve a frente da seleção italiana entre os anos de 1986 e 1991. Foi ele quem comandou a Azurra na Copa do Mundo de 1990, realizada no próprio país. A Itália foi eliminada na semifinal pela Argentina de Maradona. Na disputa do terceiro lugar, a Itália venceu a Inglaterra. Antes da Copa de 90, o comandante ainda chegou às semifinais da Eurocopa de 1988.

Salvatore “Toto” Schillaci relembra Vicini

“Ele (Vicini) foi um homem extremamente importante para a minha vida no futebol “,comentou Salvatore “Toto” Schillaci, artilheiro do Mundial de 1990, com seis gols.

“Ele também me tornou conhecido em todo o mundo. Acreditava em mim e se eu sou o que sou, 80% do mérito pertence ao técnico Vicini. Espero que o mundo do futebol o lembre como ele merece ser lembrado. Ele foi um treinador de outra era, um verdadeiro profissional, e os conselhos que ele me dava eram de pais”, completou o goleador.

A Federação Italiana, em seu site oficial, rendeu homenagens ao treinador e destacou os jogos da Azzurra no Mundial de 90 que ficaram conhecidos como “noites mágicas”. Nesta quarta, a partida entre Milan e Lazio, pela semifinal da Copa da Itália, terá um minuto de silêncio em respeito a Vicini.

Ex-técnico da Udinese e com passagem marcante como jogador da Sampdoria, Vicini deixa três filhos e esposa.