É a primeira vez que água líquida é detectada no planeta

(ANSA) – Pesquisadores italianos constataram a existência de um lago de água salgada abaixo de uma camada de gelo no polo sul de Marte. É a primeira vez que cientistas constatam a existência de água líquida no planeta.

A descoberta, divulgada pelo site revista “Science” nesta quarta-feira (25), foi possível graças ao radar italiano Marsis, que usou ondas de rádio de baixa frequência para aferir dados sobre o fluido presente no subsolo do planeta vermelho.

O lago, segundo os cientistas, tem 20 quilômetros de diâmetro e teria forma triangular. A água teria alta concentração de sais, o que diminui a probabilidade de existência de vida, considerando que o líquido está abaixo de um camada de um quilômetro e meio de gelo. A profundidade do lago, no entanto, não foi precisada pelos pesquisadores.

A sonda Marsis foi projetada pela Agência Espacial Italiana (ASI) e faz parte da missão “Express”, lançada em 2003 pela Agência Espacial Europeia (ESA). A sonda foi projetada sob a supervisão do pesquisador italiano Giovanni Picardi, da Universidade de Roma La Sapienza, enquanto a agência espacial norte-americana (Nasa) forneceu o jato propulsor, a parte eletrônica e as antenas usadas no projeto. A Marsis está na órbita do planeta desde 2005.

Enviando sinais de rádio de baixa frequência, a sonda pôde detectar a presença da água no subterrâneo. Os sinais atravessam a superfície do gelo e são refletidos de forma diferente de acordo com os obstáculos que encontram no subsolo. Interpretando os sinais refletidos, os cientistas puderam constatar que havia água abaixo da camada de gelo. A técnica usada para a descoberta foi desenvolvida em pesquisas feitas pela ASI em lagos subterrâneos na Antártida e na Groelândia. Tais estudos revelaram que os lagos eram conectados, hipótese que não pode ser descartada em Marte.