Os dois primeiros episódios da série “A Amiga Genial”, adaptação televisa da tetralogia de Elena Ferrante, estrearão durante a 75ª Mostra de Cinema de Veneza, que acontece entre os dias 29 de agosto e 8 de setembro

A atração, dirigida por Saverio Costanzo, faz parte da seleção “fora de concurso” do festival e será exibida para o público nos dias 2 e 3 de setembro. “Será uma operação análoga àquela feita com ‘The Young Pope’, de Paolo Sorrentino, em 2016, explicou, no fim de julho, o diretor da mostra, Alberto Barbera.

A série é produzida pela emissora pública italiana “Rai” e pela rede norte-americana “HBO” e terá quatro temporadas – uma para cada livro – de oito episódios cada. A própria Ferrante contribui com o roteiro. A previsão de estreia nos EUA e na Itália é entre dezembro de 2018 e março de 2019.

A chamada tetralogia napolitana é formada pelos volumes “A amiga genial”, “História do novo sobrenome”, “História de quem foge e de quem fica” e “História da menina perdida”, todos já lançados no Brasil.

A série conta a história de duas amigas da periferia de Nápoles, Lenù (apelido de Elena) e Lila, escrita pela primeira após o súbito desaparecimento da segunda. A narrativa começa com Lenù recebendo a notícia de que Lila, já idosa, havia sumido sem deixar rastros, cumprindo um antigo desejo. Irritada, ela decide relatar toda a trajetória de sua amizade, desde a primeira infância até a velhice.

Como pano de fundo, Ferrante descreve as tensões enfrentadas pela Itália e por Nápoles no pós-Guerra, como os anos de chumbo, o fascismo, o comunismo e o crescimento da Camorra, e a tentativa das duas amigas, cada uma a seu modo, de se libertarem da vida de miséria, exploração e violência à qual nasceram condenadas.

(Agência ANSA)