Excelência italiana no interior mineiro

Descobrimos um chef do Piemonte que ergueu belo restaurante em um rústico distrito do interior mineiro  

 

Cintia Salomão Castro, de Lavras Novas

Il mondo è grande ma gli italiani ci sono dappertutto. A frase fica definitivamente comprovada quando se visita a cidadezinha mineira de Lavras Novas — na verdade, um distrito de Ouro Preto, distante 17 quilômetros da antiga e badalada Vila Rica, visitada por milhares de turistas todos os anos. Situada em uma altitude de 1300 metros, na Serra do Trovão, e de 1.200 metros, às margens da Represa do Custódio, atrai amantes do ecoturismo que se aventuram por suas cachoeiras, mirantes e rios incontaminados. Ali, na entrada do distrito, o piemontese Aldo Germanetto, de 58 anos, decidiu erguer um restaurante de excelência italiana, que nada deve aos estabelecimentos premiados das capitais brasileiras. Ele apaixonou-se pelo vilarejo há alguns anos e decidiu comprar um lote, construindo, pouco a pouco o La Cucinetta, que funciona desde 2010.

 

— Esse é um projeto de vida que decidi realizar — revela à Comunità o italiano de Torino, que mora em Belo Horizonte durante a semana, de onde traz insumos importados para o restaurante.

 

A atividade acompanha o movimento turístico em Lavras Novas: o local funciona de quinta a domingo, quando a cidade se enche de turistas vindos de locais como Ouro Preto, Belo Horizonte, Rio, São Paulo e Brasília.

 

— A alta temporada acontece nos meses de janeiro, fevereiro, junho e julho — conta ele, que trabalhava com hotelaria na Itália.

 

No cardápio, as estrelas são as massas, com molhos clássicos, como aglio e olio, arrabbiata, carbonara, amatriciana e pesto, mas também há outros molhos mais inusitados, como o de vodka (que leva creme de leite, bacon e tomate) e o pesto rosso (que inclui passata de tomate). Entre as massas frescas, o ravióli de damasco com brie e o ravióli de gorgonzola com melado de cana fazem sucesso. Para os dias mais frios (no inverno, a temperatura na região pode chegar a cinco graus), a dica é o caldo de aspargos e o capeletti de frango al brodo, acompanhados de pão. A deliciosa cesta de pães com berinjelas e tomates no molho agridoce é preparada pela namorada mineira. Porém, quase sempre, Germanetto pilota o fogão sozinho.

 

— Somente aos sábados conto com um ajudante — comenta o italiano, cuja determinação impressiona.

 

Com uma população de 1500 habitantes de maioria negra, descendentes dos escravos trazidos pelos portugueses para extrair o ouro da região, Lavras Novas pode se orgulhar de manter costumes culturais autênticos em pleno ano 2018, de conservar uma natureza tão exuberante — com a “ajuda” da dificuldade de acesso, com escasso transporte público — e também de ter um restaurante italiano de excelência.

 

Sou apaixonado por este vilarejo; é esplêndido — resume Aldo Germanetto, com 58 anos de idade, dos quais quase oito de vida no Brasil.

De Turim para o interior de Minas: Germanetto ergueu e mantém um restaurante genuinamente italiano a meia hora de Ouro Preto

 

Fusilli al pesto rosso

Ingredientes para uma porção

100g de massa fusili

Basílico

2 dentes de alho

3 nozes-moscada

1 pequena pimenta dedo-de-moça

Passata di pomodoro

Azeite extravirgem

Sal

 

Modo de fazer

Coloque todos os ingredientes (menos a massa) no mixer para fazer o molho.

Ferva água em uma panela, coloque um punhado de sal grosso, depois coloque a massa. Espere que cozinhe al dente. Pegue uma frigideira, coloque um fio de azeite de oliva, esquente e coloque a massa e o molho com um punhado de parmesão. Depois de bem misturado, coloque num prato com uma pequena quantidade de parmesão. Sirva.  

 

SERVIÇO

La Cucinetta

Rua Nossa Senhora dos Prazeres, 1191

Lavras Novas (distrito de Ouro Preto) – MG

Quintas de 19h às 23:30h

Sextas de 19h à meia-noite

Sábados de 12h às 16h e de 19:30h à 1h

Domingos de 12:30h às 22h

Tel. (31) 99741-4045