Salvini agradeceu a Bolsonaro pela colaboração que levou à prisão de Battisti pela Interpol na Bolívia

Segundo informou à Comunità o deputado italiano eleito no Brasil, Luis Roberto Lorenzato, que estava presente na chegada do criminoso Cesare Battisti a Roma na manhã de hoje, após a captura realizada pela Interpol na Bolívia, o ministro italiano Matteo Salvini virá em fevereiroLorenzato acompanhou a conversa telefônica entre o presidente brasileiro Jair Bolsonaro e Salvini, durante a qual ambos comentaram sobre a visita ao país e o ministro agradeceu a colaboração do governo brasileiro para a captura de Battisti, condenado à prisão perpétua por quatro homicídios.

O clima da chegada de Battisi ao aeroporto Ciampino acompanhada pelo ministro italiano da Justiça Alfonso Bonafede, era uma “mistura de felicidade com o velório das vítimas”, definiu o parlamentar.

Ao chegar à Itália, Battisti, autor do livro Minha fuga sem fim, pôs fim a uma fuga de 38 anos e deu os parabéns à polícia italiana, dizendo “Siete stati bravissimi”, comentou Lorenzato.

O ministro italiano Matteo Salvini conversa ao telefone com o presidente brasileiro Jair Bolsonaro, no aeroporto Ciampino, antes da chegada de Cesare Battisti a Roma, observado pelo deputado ítalo-brasileiro Luis Roberto Lorenzato

“Hoje dizemos ao mundo que ninguém pode escapar da Justiça italiana”, ressaltou o ministro Bonafede. Battisti permanecerá detido na prisão de Oristano, na Sardenha.