Depois de um longo processo para a liberação da construção do novo estádio da Roma, o CEO do clube italiano, Mauro Baldissoni, informou que o início das obras está marcado para “abril ou maio” do ano que vem. “O nosso objetivo é abrir os canteiros no fim de abril, no máximo no início de maio, de 2018. Se começarmos na primavera, os tempos para a construção variam entre 26 e 28 meses. E, então, teremos atingido o objetivo de ter o estádio pronto na temporada 2020/2021”, disse.

De acordo com o CEO da Roma , apesar do clube ter “a certeza da aprovação técnica” do projeto, ainda vão ser necessárias outras “passagens administrativas, com votações por parte do Conselho Comunal de Urbanismo e depois terá uma nova passagem para a ratificação do projeto final, que nos fornecerá a certificação definitiva para depois podermos começar a construir”.

Estas votações estão previstas para ocorrerem ao longo das próximas semanas. O dirigente destaca ainda, que, enquanto não há a votação final, já poderá ser feito o trabalho de limpeza da área em Tor di Valle , onde será construído o estádio. O local fica a cerca de 12km do centro de Roma e locais turísticos da capital italiana.

“Trata-se de um projeto complexo e relevante não só para aquilo que poderá ser para o time, mas também para a cidade porque se tornará um novo centro de interesse econômico-esportivo. A ambição é que se torne o polo de entretenimento mais utilizado no sul da Europa, fazendo frente para outras realidades, como por exemplo, Londres”, acrescentou Baldissoni.

Aval da prefeitura

A Roma recebeu a permissão da Prefeitura da cidade recentemente. O projeto já havia sido aprovado previamnete em 2016, mas ser modificado após a posse da atual prefeita da cidade, Virginia Raggi. No final daquele ano, ela deu um parecer desfavorável alegando problemas urbanísticos e viários. Desde então, o plano sofreu uma série de alterações e o aval só foi dado quase um ano depois.

Os investimentos na construção do complexo ficam em torno dos dois bilhões de euros. No entanto, o estádio em si vai custar 400 milhões. Além do local para as partidas, haverá tambem centros comerciais, área de eventos e entretenimento, restaurantes, áreas verdes e local de convívio para torcedores da Roma. (iG)