Matteo Renzi, ex-premier italiano cobrou a extradição de Battisti de forma imediata

De acordo com a Ansa o ex ministro adota pela primeira vez uma postura mais firme nesta questão, pois enquanto esteve como chefe de governo ela adotava uma postura mais diplomática.

“Battisti estava fugindo para a Bolívia. O pegaram. Que as autoridades brasileiras o restituam à Itália, imediatamente. Pedimos justiça”, escreveu no Twitter o ex-premier e atual líder do centro-esquerdista Partido Democrático (PD), principal legenda do país e à qual pertence o primeiro-ministro Paolo Gentiloni.

Renzi que esteve como chefe do governo entre fevereiro de 2014 a dezembro de 2016 admira Lula declaradamente, o mesmo que cedeu asilo político a Battisti em seu último dia de mandato.

Battisti foi condenado em seu país à prisão perpétua e esta mudança de comportamento de Renzi, segundo a Ansa, tem a ver com a pressão de Roma em trazer Battisti para a Itália.