Em processo por falso testemunho, a prefeita de Roma afirma ser inocente

Virginia Raggi pediu à Justiça de Roma um ‘rito abreviado’ de seu julgamento.

O pedido foi anunciado nesta quarta-feira (03) e significa que Raggi abre mão de testemunhas de defesa.

“Desejo que seja mostrada o quanto antes a verdade jurídica dos fatos. Estou certa de minha inocência e não quero me submeter a nenhum tipo de julgamento. Tenho plena confiança na Justiça e acredito firmemente que a transparência é um dos valores mais importantes de nossa administração”, escreveu a prefeita em sua conta no Facebook.

A prefeita de Roma foi acusada de falso testemunho em um depoimento à Procuradoria.

Ela havia afirmado que não sabia que o seu então chefe de do Departamento Pessoal, Raffaele Marra, havia contratado o irmão para administraras a pasta de Turismo.

Porém, mensagens trocadas entre a prefeita e Raffaele foi verificado uma conversa sobre o salário de Renato, irmão de Raffaele.

A Procuradoria da cidade pede arquivamento do caso por falta de provas na nomeação de Renato e na escolha do seu chefe de Secretaria de política, Salvatore Romeo.

A audiência está marcada para o dia nove de janeiro.