O presidente da Câmara dos Deputados, Roberto Fico, do antissistema Movimento 5 Estrelas (M5S), inicia nesta terça-feira (24) mais uma rodada de consultas para tentar formar um novo governo na Itália

A primeira reunião acontecerá com o partido Democrático (PD) a partir das 14h30 (horário local), enquanto que o M5S foi convocado para 18h.

O chefe de Estado italiano, Sergio Mattarella, deu a Fico até a próxima quinta-feira (26) para verificar a possibilidade de uma maioria parlamentar entre as duas partes.

“Eu não vejo condições, para os programas do PD e M5S se alinharem, mas há surpresas na política”, afirmou a líder do PD no Senado, Andrea Marcucci.

Já o ministro Carlo Calenda aproveitou para fazer uma crítica sobre os primeiros 50 dias desde os resultados das eleições .

“Fico explora, Salvini caminha (mas não marcha), Di Maio informa. Enquanto isso, os programas mudam, os contratos são escritos por professores, que consideram o governo de técnicos e professores absolutamente perversos. Ninguém questiona a Otan e Euro, nada mal nos primeiros 50 dias”, escreveu em sua conta no Twitter.

Fico foi convocado após a presidente do Senado, Elisabetta Alberti Casellati, do conservador Força Itália (FI), não ter conseguido costurar um acordo entre o M5S e a aliança de direita.

Nesta segunda (23), Fico teve seu primeiro encontro com o primeiro-ministro demissionário Paolo Gentiloni. Caso não consiga fechar um acordo, Fico fará com que Mattarella tome outras medidas. Um delas seria ele mesmo indicar uma figura para liderar um governo de prazo e escopo limitado ou teria que convocar eleições antecipadas já para 2018. (Agência ANSA)