O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, visitou nesta terça-feira (7) os feridos do acidente de trânsito que provocou uma forte explosão ontem em Bolonha, deixando um morto e 145 feridos

Conte se reuniu no Hospital Bufalini, em Cesena, Bolonha, com dois dos 145 feridos no acidente, ocorrido ontem nas estradas A14 e A1 de Borgo Panigale. Um caminhão que levava material inflamável se chocou contra outro veículo, provocando uma explosão e um incêndio.

O motorista do caminhão, Andrea Anzolin, de 42 anos, morreu. Ele é a única vítima fatal, apesar de ter sido divulgado que duas pessoas teriam morrido no acidente. A explosão também fez uma ponte desabar.

O premier visitou um policial de 31 anos, originário de Lecce, e um jovem búlgaro de 17 anos que ficaram feridos na explosão, mas estão em condições estáveis.

“O que precisa ser feito sempre é vigiar os padrões de segurança. Isso vale tanto para o transporte rodoviário quanto ferroviário ou por qualquer outro meio”, disse Conte, que também visitou hoje o local do acidente, na periferia de Bolonha.

Detalhes

O acidente ocorreu por volta das 14h locais de ontem, entre as autoestradas A1 e A14. O caminhão-cisterna, carregado de gás de petróleo liquefeito (GPL), chocou-se contra outro caminhão que estava à sua frente, provocando uma imediata explosão.

O fogo gerou um incêndio de grandes proporções, que atingiu um restaurante próximo e uma concessionária, além de ser sentido em vários bairros, quebrando vidros de imóveis.

O balanço mais recente de vítimas, divulgado hoje pela USL de Bolonha, fala em 145 feridos, sendo quatro em estado grave e internados nos centros de queimaduras de Cesena e Parma, mas nenhum deles com risco de vida.

(Agência ANSA)