O prefeito de Milão, Giuseppe Sala, já denunciado por falsidade ideológica e material, está sendo investigado por abuso de poder em um inquérito ligado à Expo 2015, megaevento organizado pela capital da Lombardia há dois anos

Ex-CEO da Exposição Universal, Sala é suspeito de ter cometido irregularidades nos contratos para as obras das áreas verdes da feira, que aconteceu entre 1º de maio e 31 de outubro de 2015 e serviu de trampolim para o executivo chegar ao comando da segunda maior cidade da Itália.

Inicialmente, Sala, do centro-esquerdista Partido Democrático (PD), era investigado por fraude em licitação, mas a Procuradoria-Geral de Milão mudou a hipótese para abuso de poder. O ex-diretor-geral da Expo Angelo Paris também é alvo do inquérito.

Investigação

O prefeito de Milão é acusado de ter dado uma parte das obras de paisagismo do megaevento para a construtora Mantovani sem licitação, proporcionando à empresa uma vantagem indevida de 2,6 milhões de euros, a diferença entre o valor do contrato (4,3 milhões) e o custo efetivo da intervenção (1,7 milhão).

Em setembro passado, Sala já havia sido denunciado por falsidade ideológica e material no mesmo inquérito, que apura irregularidades na chamada “Piastra dei Servizi”, área envolvida na maior licitação da Expo 2015, vencida pela Mantovani.

No entanto, no início de dezembro, o prefeito se antecipou e pediu para ir a julgamento com “rito abreviado”, quando o acusado abre mão de testemunhas de defesa. Se Sala for denunciado novamente, é provável que os dois casos sejam unificados. No fim de 2016, o ex-CEO da Expo chegou a se afastar temporariamente da Prefeitura de Milão por causa das investigações.

Atualmente, os prefeitos de três das quatro maiores cidades da Itália estão na mira da Justiça. Em Roma, Virginia Raggi, do Movimento 5 Estrelas (M5S), foi denunciada por falso testemunho.

Em Turim, Chiara Appendino, do M5S, é investigada por suspeita de ter falsificado o balanço municipal referente a 2016 e pela confusão em uma festa da torcida da Juventus no centro da metrópole. (ANSA)