Encerrando meses de rumores, o prefeito de Amatrice, Sergio Pirozzi, confirmou nesta última quinta-feira (9) sua candidatura a governador da região do Lazio nas eleições de 2018.

O anúncio foi feito durante uma entrevista à emissora pública “Rai”. “A decisão foi tomada com o impulso das pessoas comuns e da vontade dos prefeitos”, declarou Pirozzi. Ele desafiará o atual governador do Lazio, Nicola Zingaretti, do Partido Democrático (PD), de centro-esquerda, e Roberta Lombardi, do antissistema Movimento 5 Estrelas (M5S).

Segundo o prefeito de Amatrice, ele será candidato por uma lista cívica, ou seja, sem filiação partidária, mas seu objetivo é unificar o apoio da centro-direita e de legendas ultranacionalistas.

Os partidos de extrema direita Liga Norte e Irmãos da Itália (FDI) já indicaram que pretendem sustentar Pirozzi, mas sua campanha só deve decolar se contar com o suporte do moderado Força Itália (FI), presidido por Silvio Berlusconi.

Um impulso para a aliança pode ser a recente vitória de Nello Musumeci na disputa para governador da Sicília, quando ele conseguiu angariar o apoio das três legendas e superar o candidato do M5S.

Aos 52 anos, Pirozzi é treinador de futebol por profissão e prefeito da cidade mais devastada pela série de terremotos no centro da Itália, iniciada em 24 de agosto de 2016.

Com declarações contundentes e críticas às instituições, ele se tornou uma espécie de líder informal da região e porta-voz dos “terremotati”, palavra em italiano que designa pessoas afetadas por um abalo sísmico. (ANSA)