Os moradores de Codigoro, da região da Emília-Romanha, que receberem imigrantes teriam que pagar novos impostos de acordo com anúncio da prefeita

A prefeita  Alice Zanardi, do partido Democrático (PD), de Codigoro, na Itália anunciou neste sábado (05) que ordenaria um aumento nos impostos e controles fiscais pra quem recebesse estrangeiros em suas residências. O anúncio polêmico dizia que “A partir de 7 de agosto, a Prefeitura fará inspeções em residências privadas de cidadãos considerados anfitriões de refugiados”. A novidade foi divulgada pelas redes sociais da própria prefeita  e da Prefeitura, que gerou polêmica até mesmo entre as autoridades italianas.

Polêmica

Matteo Renzi, ex-premier, também do Partido Democrático (PD), o qual é centro-esquerda, defende uma Itália que ajude os imigrantes, por isso a fala da prefeita sobre os novos impostos acabou gerando uma crise interna no partido. Paolo Calvano, secretário do PD na Emilia-Romanha disse que a decisão“não estava à altura dos problemas”, além de ser “impraticável”. “É uma resposta ineficaz que ainda corre o risco de provocar mais tensões na comunidade local”, comentou.

Após o feedback negativo, Zanardi tentou se consertar dizendo “o anúncio tratava apenas de uma provocação”, e não de uma decisão definitiva sobre o aumento dos impostos. “Era uma provocação. Não sei nem se é legítimo diversificar o pagamento de impostos nesse sentido”, comentou. “Codigoro até recebeu imigrantes que tinham sido mandados embora de barricadas de Gorino”, afirmou. “Eu disse tudo aqui porque, em apenas um mês, passamos de 58 refugiados pra 100 ou 110”, disse a prefeita. De acordo com ela, o município já está perto da taxa de 10 imigrantes para cada 1.000 habitantes. “Acredito que nossa cidade já fez sua parte, agora chega”, comentou. ANSA