Cerca de 35 pessoas morreram nesta terça-feira (14) com o desmoronamento de uma ponte na cidade portuária de Gênova, no norte da Itália, disse o vice-primeiro-ministro italiano Matteo Salvini, segundo a agência de notícias AGI

O Acidente

Uma parte de uma ponte de Gênova, na Itália, desmoronou na manhã desta terça-feira (14) e deixou até o momento pelo menos 35 mortos, de acordo com a Defesa Civil. Porém, as informações sobre número de vítimas ainda são desencontradas. Os trabalhos de resgate continuam.

A Defesa Civil afirma que, além das 35 pessoas que morreram, 16 ficaram feridas, e alertou que esse número deve subir. Mais cedo, o governo da Ligúria, região onde ocorreu o desastre, citou informações dos bombeiros que indicavam esse número de vítimas.

Entre os mortos há uma jovem menina, informou o vice-ministro de Infraestrutura e Transportes, Edoardo Rixi. A ponte Morandi fica em uma área densamente habitada de Gênova. Por ela, passa a rodovia A10, que liga cidades no Norte da Itália ao Sul da França.

Bombeiros trabalham em escombros de parte de viaduto que desabou nesta terça-feira (14) em Gênova, na Itália (Foto: Luca Zennaro/ANSA via AP)

O incidente ocorreu por volta das 11h15 (por volta de 7h15 no horário de Brasília) durante uma forte chuva que atingia a região.

As equipes de resgate continuam buscando vítimas, então o número de mortos ainda pode aumentar. O governador da região da Liguria, Giovanni Toti, afirmou que o balanço ainda “irá subir significativamente”.

Francesco Bermano, diretor da central de emergência 118 Gênova, afirmou que várias pessoas estão sob os escombros e que feridos já foram levados para um hospital da região. O número de sobreviventes não foi divulgado. Cerca de 200 agentes estão envolvidos nas operações de resgate.

A maior parte da estrutura caiu no leito do córrego Polcevera, mas trechos enormes caíram sobre casas, nos galpões e nas ruas abaixo. Luigi D’Angelo, funcionário da Defesa Civil italiana, disse à Reuters que havia cerca de 30 carros e entre 5 a 10 caminhões no trecho da ponte que desabou.

De acordo com o jornal “La Stampa”, o colapso atingiu o estacionamento da Ansaldo Energia, uma das principais usinas de produção de energia da Itália. Aparentemente, o local estava vazio.

100 metros de altura

A estrutura, que atravessa a cidade portuária de Gênova, tem cerca 100 metros de altura e 1.182 metros de comprimento. Ela foi construída nos anos 1960, e o governo tinha iniciado uma reforma na obra em 2016.

“Não é aceitável que uma ponte tão importante não tenha sido construída para evitar esse tipo de colapso”, disse Rixi.

O ministro do transporte de Itália, Danilo Toninelli, considerou o incidente “uma terrível tragédia”.

Relatos de testemunhas

Pietro M., que estava perto do local do acidente, disse que viu um raio atingir a ponte e que, em seguida, ela entrou em colapso. Essa informação não foi confirmada oficialmente, mas existe a possibilidade de que um problema estrutural tenha provocado o desmoronamento.

Uma testemunha descreveu uma cena “apocalíptica” ao canal Sky Italia, afirmando que nove ou dez veículos estavam em cima do viaduto quando ele desabou.

As imagens impressionantes divulgadas pela imprensa italiana e pelas redes sociais mostram os escombros da construção, que se estenderam por cerca de 100 metros.