Uma equipe de médicos italianos realizou nesta última segunda-feira (5) a primeira cirurgia para a implantação de uma prótese sub-retiniana, também conhecida como retina artificial, com sucesso em Milão

Com isso, a mulher de 50 anos que passou pelo procedimento na unidade de oftalmologia do hospital San Raffaele poderá voltar a enxergar – com algumas limitações.

A mulher passa bem da delicada intervenção cirúrgica, e só está esperando a avaliação do uso do microchip para estimular a retina para receber a alta médica. O microchip é destinado a pessoas que perderam a visão durante a idade adulta devido a doenças genéticas graves da retina, como retinite pigmentosa, e pode restaurar a percepção da luz e os contornos de alguns objetos e pessoas próximas.

Coordenada pelo professor Francesco Maria Bandello, a operação foi realizada por uma equipe de especialistas em cirurgias vítreorretiniana e oftalmoplastia. (ANSA)