Qual país concentra mais raízes italianas fora da Itália? A resposta é certeira e inequívoca: o Brasil. Sob uma visão conservadora, podemos afirmar que 15% da população brasileira, o que corresponde a mais de 30 milhões de pessoas, têm a Itália no sobrenome e no sangue. Esse dado extremamente relevante mostra como o cidadão ítalo-brasileiro é relevante para a disseminação da cultura italiana, e mais: como o Brasil ainda hoje acolhe muitos italianos, que igualmente aos milhares de desbravadores do século XIX, aqui chegam doando a alma pela reconstrução de suas vidas e dando continuidade a uma das mais profundas transformações culturais de uma nação nos últimos 100 anos. Itália e Brasil estão mais que unidas pelos laços culturais, econômicos e sociais. São almas gêmeas, como destaca, sem eufemismos, reportagem assinada pela repórter Janaína Pereira.

Importante ressaltar esse laço histórico porque estamos próximos de mais uma eleição para o Parlamento italiano, que acontecerá no dia 4 de março. Uma eleição que conta com o voto dos cidadãos no exterior, e são milhões de imigrantes e descendentes com dupla cidadania, como mostram os números, que terão um peso indiscutível para eleger candidatos representantes da ampla comunidade italiana na América do Sul.

Nesta edição, você conhecerá os detalhes dessa eleição, a importância do voto do ítalo-brasileiro e os anseios de todos, sobretudo, por um atendimento mais eficiente das sedes diplomáticas e pela expansão do intercâmbio cultural entre os dois países, abrindo portas para jovens que buscam oportunidade de estudo e trabalho, tanto na Itália, quanto no Brasil. Em um notório cenário globalizado, a ponte entre os dois países precisa, permanentemente, ser reconstruída. E mais estreita.

Nos 24 anos de publicação ininterrupta, Comunità sempre esteve atenta aos principais fatos e na história socioculturais e econômicos que unem Brasil e Itália. Em todos os campos da vida. Exemplo está na reportagem sobre a empresa italiana Test 1, que surgiu três anos atrás em Brescia, com o propósito de criar um produto capaz de conter e absorver o derramamento de óleo em superfícies fluidas. Nosso repórter Guilherme Aquino conversou com os desenvolvedores da inovadora tecnologia.

Mas a Itália vive para além da política e dos negócios. O turismo está em franca ascensão por lá, como aponta reportagem de Caroline Pellegrino. São mais de 53 milhões de turistas que visitaram o território italiano no ano passado. Nem mesmo o inverno afasta o turista. Pelo contrário. Há na Itália lugares para desfrutar a mais fria de todas as estações. A repórter Roberta Gonçalves citou três imperdíveis regiões nessa época: Piemonte, Valle D´Aosta e Friuli, onde os gélidos bosques e o trenó puxado por cães se destacam.

Do gelo ao calor humano. Voltamos ao Brasil acolhedor dos imigrantes, como exalta o repórter Maurício Cannone, que narra a saga da família Guadagnin, que saiu há mais de 100 anos do Norte da Itália para ajudar a desbravar o Brasil meridional.

Do passado remoto ao presente próspero e empreendedor. Cejana Montelo conversou com o empresário Celso La Pastina, filho do imigrante Vicente La Pastina fundador — há 70 anos — de uma das principais importadoras de alimentos e vinhos do Brasil. Um exemplo de garra e vontade de vencer em uma terra que lhe estendeu uma estrada e abriu portas. O mesmo aconteceu, porém mais recentemente, com o chef piemontese Aldo Germanetto, que declarou à jornalista Cintia Salomão ter realizado seu projeto de vida no Brasil, país fundamental para a difusão da cultura italiana, país que cultiva esperança a partir da miscigenação sem fronteiras.

Boa leitura!