A escolha de Palermo foi feita em janeiro, mas só agora a escolha foi oficializada

O título foi confirmado pelo Conselho dos Ministros da Itália, órgão presidido pelo premier Paolo Gentiloni, confirmou nesta sexta-feira (21).

Palermo é a capital da Sicília e a quinta mais populosa da Itália, além disso, apresentou um “projeto original e de grande respiro humanitário”, segundo o governo.

A cidade tem recebido cada vez mais turistas, canalizando fluxos que antes tinham como destino o conturbado norte da África. Outro motivo para a escolha vem da Unesco que em 2015 tombou alguns monumentos e entre eles a catedral de Palermo.