É o que garantem Luigi Di Maio e Matteo Salvi, em nota à imprensa.

DA REDAÇÃO

As bases de um novo governo italiano foram lançadas hoje em Roma. A sorte também. Mesmo que os líderes do Movimento 5 Stelle (M5S) e da Lega tenham chegado, em parte, a um acordo, muitas arestas ainda precisam se aparadas até que efetivamente se consolide um novo governo. Tecnocratas dos dois partidos discutiram hoje as bases para uma nova gestão pública, mas um programa definitivo deverá ser anunciado somente no domingo, 13. Até lá, os dois partidos deverão revelar também o nome do novo primeiro-ministro italiano.

“Com a reunião de hoje, foram lançadas as bases para a assinatura de um contrato governamental entre o Movimento 5 Stelle e a Lega, contendo os pontos programáticos a serem implementados para o país. Foi uma reunião muito positiva, que destacou uma harmonia total, em primeiro lugar, sobre o método com o qual estamos procedendo e que prevê mais reuniões técnicas entre hoje e domingo para escrever um programa governamental definitivo”, diz a nota emitida em conjunto pelos dois líderes partidários vencedores das eleições de 4 de março.

O presidente da República, Sergio Mattarella, deu prazo até a próxima segunda-feira, 14, para que Luigi Di Maio (M5S) e Matteo Salvini (Lega) concluam as negociações e cheguem a um consenso. “Pedimos ao presidente Mattarella dois ou três dias para fechar tudo”, disse Salvini, logo após a extensa reunião desta quinta-feira, 10, com Di Maio.

Segundo Salvini, a pauta é complexa, com destaque para as discussões sobre a Lei de Fornero, cujas regras que regem foram aprovadas em 2012, durante o governo tecnocrático liderado por Mario Monti (2011-2013); imigração e, por fim, segurança.

Di Maio mostra-se confiante em um plano de governo preciso e eficiente. “Queremos um contrato do governo que possa melhorar a vida dos italianos. O tempo é curto, mas temos que fazer bem o nosso trabalho. Não consigo esconder a alegria de começar a trabalhar nos temas. A prioridade é proporcionar o mais rápido possível um governo à Itália”, destacou ele, após a reunião com Salvini.

A próxima reunião dos representantes do M5S e da Lega será no sábado, 12.