Orgulho de ser genovês! Foi com esse sentimento que o prefeito de São Paulo, João Doria, expressou a alegria e gratidão pela conquista do prêmio Amerigo Vespucci, conferido pelo GEI Brasile — Grupo Exponenti Italiani. Criado no ano 2000, o GEI reúne lideranças ligadas à Itália com o objetivo de promover iniciativas para estreitar os laços comerciais e pessoais entre os dois países.

O prefeito de São Paulo, João Doria com a sua esposa Bia Bettanin Doria

Durante a cerimônia de premiação em São Paulo (13/12), o prefeito ressaltou o orgulho das suas origens e o respeito à história dos seus antepassados. Doria mencionou também a presença da sua esposa Bia Bettanin Doria que, nas suas próprias palavras, “é italiana duas vezes”. Bia é natural de Pinhalzinho, oeste de Santa Catarina, e descendente de uma família de imigrantes italianos que vieram da região do Vêneto.

Desde que assumiu a prefeitura, em janeiro de 2017, João Doria já foi à Itália duas vezes e mantém laços estreitos com a comunidade de empreendedores italianos, que opera no Brasil com o objetivo de implementar projetos capazes de promover melhorias na capital paulista. A primeira viagem foi uma visita ao Papa Francisco em Roma e a segunda foi para se reunir com o prefeito de Milão, Giuseppe Sala, e empresários locais com o objetivo de atrair investimentos para a capital paulista. Entre os assuntos tratados nesse encontro, destaca-se o projeto de privatização do autódromo de Interlagos.

Evento de entrega do prêmio Amerigo Vespucci conferido pelo GEI Brasile – Grupo Exponenti Italiani

Na cerimônia de entrega do Prêmio Amerigo Vespucci, Doria informou que as negociações sobre o autódromo estão adiantadas e que devem ser concluídas ainda no primeiro semestre de 2018. Na viagem a Milão, em outubro, Doria se reuniu com o presidente mundial da Pirelli, Marco Tronchetti Provera, reconhecido como potencial parceiro da prefeitura na empreitada.

João Doria e convidados no evento

Doria apresenta os resultados do projeto Italia Per San Paolo

O prefeito apresentou, nessa noite de premiação, os resultados do programa de revitalização urbana Italia Per San Paolo. A prefeitura, junto com a Italian Trade Agency (ITA), o Consulado e a Embaixada, desenvolveu um programa de revitalização das praças Imigrante Italiano, na zona oeste da cidade, Cidade de Milão, no Ibirapuera, e Ramos de Azevedo na região central. Com o patrocínio de empresas italianas ou de famílias de origem italiana, as reformas já concluídas e entregues à cidade envolveram o restauro de monumentos, a troca de pedestais, a limpeza das vias, muretas e fontes, a reposição de pisos, a jardinagem e a nova iluminação, além de custos aproximado de R$ 6 milhões.

— São Paulo que tem a maior população italiana, fora da Itália, só tem razões para celebrar. A recuperação desse patrimônio tem um valor histórico e cultural inestimáveis. Estamos proporcionando um presente para a cidade — afirmou Doria.

Discurso de agradecimento de João Doria

A parceria com a iniciativa privada prevê, além da reforma, a vigência de um ano de contrato de zeladoria. Em seu discurso de agradecimento, Doria citou as apoiador as do projeto: Comolatti, Geodata, Luigi Bauducco, Pirelli, Sandra Papaiz, Prysmian, Tim, Enel, Grupo Gavio, BCF Solutions, Graziella Matarazzo Leonetti, Andrea Matarazzo, GM Venture, IED, Colégio Dante Alighieri, IntesaSanpaolo, Magnetti Marelli, Lia Bridelli, Azimut, Papaiz Participações, Tozzini Freire e Zaraplast.

Com esses projetos de restauração, o prefeito dá continuidade ao desenho da sua gestão marcada por trabalhos de zeladoria, recuperação urbanística e melhorias dos serviços em prol de uma melhor qualidade de vida para a população. No discurso de premiação, ele afirmou que não é político, mas que “está político”, e foi nessa condição que aproveitou para lembrar que 2018 é ano de eleições na Itália também e pediu que as pessoas se mobilizem para participar, legitimar seus representantes e fazerem sua voz ser ouvida.

— Não falo isso como candidato porque não sou candidato. Assumi a prefeitura há menos de um ano e o meu compromisso é com a administração de São Paulo.

O homenageado lembrou o sucesso das operações do Lide em Milão, considerado o grupo de líderes empresariais mais ativo na Europa, fazendo um trabalho que reúne a tradição e a capacidade de inovação do italiano. O prefeito reforçou os laços emocionais com a cultura italiana, país onde morou e estudou durante um ano quando aprendeu o italiano, idioma que usa com bastante desenvoltura quando viaja ao país e também quando se encontra com membros da comunidade.

João Doria assinando presença no evento

Incentivo à presença de empresas italianas no Brasil

Para o presidente do GEI Brasile, Valentino Rizzioli, o prefeito foi responsável por missões exemplares e sempre será lembrado pelo trabalho de integração empresarial entre brasileiros e italianos.

— O prefeito Doria é especialista na promoção de confraternizações que depois viram negócios. Com o seu incentivo, empresas italianas vieram e se consolidaram no Brasil, assim como empresas brasileiras que também se instalaram na Itália —afirma Rizzioli.

O embaixador da Itália no Brasil, Antonio Bernadini, comentou o bom momento nas relações entre Brasil e Itália:

— As relações estão mais estreitas. Dois ministros do Planejamento (Diogo Oliveira) e das Relações Exteriores (Aloysio Nunes Ferreira) foram à Itália recentemente. A retomada da economia brasileira favoreceu as exportações da Itália para o Brasil e a previsão é que em 2018 essa tendência de alta se mantenha — conentou o Benardini, ressaltando ainda que as negociações em curso entre a União Europeia e a América Latina também evoluem e devem favorecer as relações comerciais entre os dois países.