Um belo gol em cobrança de falta frontal perto da área do centroavante polonês Milik garantiu a vitória fora de casa do Napoli sobre o Cagliari por 1 a 0, aos 46 minutos do segundo tempo, no domingo (16)

Os três pontos serviram para o time do sul impedir que a Juventus garantisse antecipadamente o simbólico “título de inverno” do Campeonato Italiano. Com 38, o segundo colocado manteve oito de distância para a Velha Senhora, a três rodadas do fim do turno.

Allan, Milik e Zielinski comemoram vitória do Napoli — Foto: EFE/EPA/FABIO MURRU

Allan, Milik e Zielinski comemoram vitória do Napoli — Foto: EFE/EPA/FABIO MURRU

Mas parece muito improvável que os 95,8% de aproveitamento da heptacampeã Juventus diminua tanto a ponto de perder a liderança antes do fim do ano. Apesar de enfrentar ainda dois adversários ameaçados pelo rebaixamento, SPAL e Bologna, o Napoli tem um duelo com o terceiro colocado Internazionale. A Velha Senhora recebe a Roma em crise e também encara Atalanta e Sampdoria, duas equipes que lutam muito para sonhar com uma vaga na zona das competições europeias. O Cagliari se manteve em 13º lugar, com 17 pontos.

Roma interrompe sequência negativa diante de protestos da torcida

Na capital, a Roma sofreu para ganhar do Genoa por 3 a 2. Depois de cinco tropeços seguidos, mais de um mês sem vencer, o time da capital encarou protestos da torcida contra a diretoria, técnico e elenco no estádio Olímpico. A equipe está classificada para as oitavas da Liga dos Campeões, mas perdeu as duas últimas partidas da fase de grupos e está em situação ruim na classificação do Italiano.

Torcedores da Roma viram de costas para o campo em jogo contra o Genoa — Foto: EFE/EPA/ANGELO CARCONI

Torcedores da Roma viram de costas para o campo em jogo contra o Genoa — Foto: EFE/EPA/ANGELO CARCONI

Os giallorossi vaiaram a maioria dos jogadores na escalação antes do apito inicial e ficaram em silêncio nos 10 minutos iniciais. Depois, aos 17, viram o polonês Piatek abrir o placar para o Genoa – ele voltou a ser artilheiro isolado do Italiano, com 12 gols, um a mais do que Cristiano Ronaldo, da Juventus, autor de um na vitória no clássico diante do Torino no sábado passado.

Fazio comemora gol da Roma diante de Rômulo, do Genoa — Foto: Reprodução de Twitter

Fazio comemora gol da Roma diante de Rômulo, do Genoa — Foto: Reprodução de Twitter

A Roma mostrou poder de reação três vezes na partida. Fazio empatou aos 31, mas Hijemark deixou o Genoa à frente novamente em seguida, aos 33. Pouco antes do intervalo, Kluivert igualou mais uma vez o placar aos 45. No segundo tempo, logo aos cinco, o goleiro Olsen falhou em chute cruzado de Lazovic, mas o árbitro anulou o gol por causa de impedimento de Piatek na trajetória da bola. Aos 14, Cristante marcou e alivou os giallorossi.

A vitória fez a Roma subir três posições, chegando ao sexto lugar, na zona de classificação para os torneios europeus, com 24 pontos – está a 18 da líder Juventus. O Genoa parou nos 17, em 13º.

(GE)