O diretor era amado pelo público e ignorado pela crítica

(ANSA) – Morreu neste domingo (8), aos 67 anos, o cineasta italiano Carlo Vanzina, tido como o “senhor da comédia” no país. O falecimento foi informado por sua esposa, Lisa, e por seu irmão, Enrico, que é roteirista.

“Na sua amada Roma, onde havia nascido, ainda jovem e no auge da maturidade intelectual, após uma noite lúcida e corajosa contra a doença, nos deixou o grande diretor Carlo Vanzina, amado por milhões de espectadores aos quais, com seus filmes, ele deu alegria, humor e um olhar afetuoso para entender nosso país”, diz uma nota da família.

O ministro dos Bens Culturais da Itália, Alberto Bonisoli, lamentou a morte com um post no Facebook. “O cinema italiano perde um grande diretor, que soube colher com habilidade e inteligência os aspectos típicos da grande comédia à la italiana”, declarou.

Muitas vezes ignorado pela crítica, Vanzina assinou alguns dos maiores sucessos do cinema italiano nos anos 1980 e 1990, como “Eccezzziunale… veramente” (1982) e “Sapore di mare” (1983).

Ao longo de sua carreira, ele dirigiu cerca de 60 filmes, sendo que o último deles foi “Caccia al tesoro”, de 2017.

Vanzina também é considerado o pai do “cinepanettone”, comédias leves que estreavam sempre na época de Natal. Suas obras eram consideradas populares, mas jamais vulgares. Ainda assim, nunca tiveram a mesma recepção na crítica.

“Em uma cinematografia séria como a americana, os Vanzina seriam venerados como Spielberg. Aqui, no entanto, devemos nos envergonhar”, lamentou certa vez o cineasta.