“Parem de comparar a Operação Lava Jato com a Mãos Limpas”. Este é o pedido feito pelo ex-juiz da Suprema Corte da Itália Gherardo Colombo, um dos procuradores que participou da operação que sacudiu o mundo político italiano nos anos 1990

Em entrevista, Colombo afirma que o juiz federal Sérgio Moro, responsável pela condução da Lava Jato em Curitiba (PR), deveria ter cumprido um período de quarentena antes de aceitar o convite para comandar o Ministério da Justiça. A seguir, os principais trechos de sua entrevista:

Como o sr. vê a decisão do juiz Sérgio Moro de aceitar convite para ser o ministro da Justiça e da Segurança Pública no governo de Jair Bolsonaro?

Na Itália, não existe proibição para os magistrados suspenderem suas funções a fim de exercer uma função pública, ainda que exista proposta de lei nesse sentido. Pessoalmente, acredito que para ocupar uma função na administração pública, um magistrado deve se demitir definitivamente do seu trabalho, deixar passar um tempo consistente entre a demissão e o início da sua atividade política.