Maurizio Martina disse que o pacto é prejudicial ao país

O ministro de Políticas Agrícolas da Itália, Maurizio Martina, afirmou nesta terça-feira (20) que o país deve avaliar a possibilidade de “vetar” o acordo de livre comércio entre Mercosul e União Europeia, que está em fase final de negociação.

Segundo Martina, o tratado é “insatisfatório” para o setor “agroalimentar” italiano. “Acredito que se deva avaliar a possibilidade de colocar o veto”, afirmou Martina, à margem do lançamento de um livro em Roma.

Os limites para trocas comerciais no setor agropecuário são os principais entraves para a assinatura do acordo, já que os países europeus temem a concorrência de potências do segmento no Mercosul, como Brasil e Argentina.

Em meio a negociações que se arrastam há vários anos, os dois blocos têm até 31 de março para fechar um acordo ainda em 2018, já que a lei brasileira impede a assinatura de tratados internacionais menos de nove meses antes da posse de um novo governo, em 1° de janeiro de 2019. (ANSA)