Novo governo italiano fez juramento de posse nesta sexta-feira

(ANSA)

A chanceler alemã, Angela Merkel, está “aberta” para colaborar com o novo governo italiano, o qual terá o jurista Giuseppe Conte como primeiro-ministro.

A informação foi dada pelo porta-voz do gabinete alemão, Steffen Seibert, em uma coletiva de imprensa em Berlim, que, por sua vez, negou-se a comentar a formação da equipe de ministros na Itália, que incluiu o eurocético Paolo Savona.

A Comissão Europeia também disse ter “plena confiança na capacidade e vontade do novo governo de se empenhar construtivamente como parceiro das instituições da União Europeia para manter o papel centro da Itália no bloco”, segundo o porta-voz do presidente Jean-Claude Juncker.

Merkel terá um encontro na próxima segunda-feira (4) com o presidente do Banco Central Europeu (BCE), o italiano Mario Draghi. Na edição de hoje, o jornal “Financial Times” disse que “a crise italiana impõe um dilema” a Draghi devido à sua nacionalidade.

O diário fala sobre as medidas que Draghi deverá tomar nos próximos meses, principalmente no plano de aquisições de títulos de Estado.

“O dilema seria sobre como responder os eventos políticos em Roma, que geram uma maior preocupação entre os investidores, como, por exemplo, a especulação da saída da Itália da zona do euro”, pontuou o jornal.