A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, teve uma reunião com o presidente da França, Emmanuel Macron, nessa última terça-feira (19), em Meseberg, e prometeu “acolher as exigências da Itália” no que diz respeito à crise migratória na Europa

“Vamos tomar a migração como um desafio comum. É o nosso objetivo. Queremos evitar que a Europa se divida. Nós apoiamos as propostas da Comissão Europeia e a consolidação da Agência Europeia de Guarda de Fronteiras e Costeira (Frontex)”, falou Merkel.

“Acolheremos as considerações da Itália sobre a migração”, acrescentou.

Por sua vez, o líder francês reforçou o que dissera ao primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, na semana passada, em uma reunião em Paris.

“Vamos reagir de maneira coordenada, no sentido de uma cooperação. Não podemos responder de modo eficiente sem coordenação”, disse.

No encontro de hoje, Merkel e Macron ainda falaram sobre reforma na zona do euro, apontando “bons resultados” sobre a discussão.

Contudo, para Macron “as reformas não podem ser realizadas sem uma clara vontade e uma visão comum”.

O encontro com o mandatário francês ocorre um dia após a reunião entre Merkel e o premier italiano, que discutiram o mesmo assunto e foi encerrada com a representante da Alemanha pedindo que a União Europeia preste mais “solidariedade” com a Itália, visto que o país é um dos que mais recebe imigrantes na Europa.

Crise migratória

Os encontros entre o trio MerkeL-Macron-Conte ocorrem após a Itália negar que o navio “Aquarius”, com 629 pessoas a bordo, todas resgatadas pelas ONGs SOS Méditerranée e Médicos Sem Fronteiras, atracasse no país, o que gerou um mal-estar com nações vizinhas.

A embarcação acabou sendo aceita pela Espanha e chegou à Valência no domingo (17).

Além disso, os encontros servem como uma preparação para o Conselho Europeu deste mês.

(Agência ANSA)