Após 72h trabalhando direto em pediatria, médico italiano só é encontrado 24 depois de morrer

Um médico italiano que trabalhou três dias seguido em um hospital morreu, após sofrer um ataque cardíaco.

De acordo com a Ansa, o pediatra foi forçado a permanecer tantas horas no hospital e foi encontrado apenas no dia seguinte da sua morte.

O caso, apesar de ter acontecido em agosto de 2012, só foi divulgado agora, nesta quarta-feira (01).

Segundo a Ansa, o motivo seria o processo milionário que a esposa e colega de trabalho da vítima, Maria Accardo, estaria movendo contra o hospital Civico de Palermo.

Segundo o advogado, a esposa de Eugene Rappa pede uma indenização no valor de 2,568 milhões de euros.

Além deste caso, também temos um recente, envolvendo a modelo russa Vlada Dzuyba de 14 anos.

Após trabalhar 13 horas seguidas na Semana de Moda da China, a menina faleceu após complicações por esgotamento.