Séries A e B passarão a ser administradas pela Figc

(ANSA) – Após uma longa batalha judicial, o Comitê Olímpico Nacional Italiano (Coni) decidiu neste fim de semana que as duas principais divisões do futebol feminino no país serão administradas pela Federação Italiana de Futebol (Figc) a partir desta temporada.

Até então, o futebol feminino italiano era regido pela Liga Nacional de Amadores (LND), mas uma greve geral das jogadoras e dos clubes contra a gestão das competições fez com que a Figc entrasse judicialmente para conseguir assumir o controle das séries A e B.

Em uma audiência, o Coni rejeitou a decisão de um tribunal que concedia a organização dos torneios do futebol feminino à LND, confirmando assim que as séries A e B serão gerenciadas pela Figc.

O presidente da LND, Cosimo Sibilia, por sua vez, afirmou que “continuará a luta pelos nossos direitos” e que, “se necessário”, recorrerá “até o último grau da Justiça Administrativa” da Itália.

“Compreendo com consternação que a relatora dos julgamentos relativos aos campeonatos de futebol feminino teria sido cliente ou assistida em casos pessoais pelo vice-comissário extraordinário da Figc, Angelo Clarizia”, denunciou em nota à ANSA o advogado da LND, Lucio Giacomardo.

Com 12 equipes participantes e sob nova gestão, a Série A do Campeonato Italiano feminino está prevista para começar no dia 22 de setembro. O futebol feminino da Itália vive uma fase de ascensão, tanto que a Azzurra disputará pela primeira vez em 20 anos o Mundial da categoria, em 2019.