A aprovação do senado com a nova lei orçamentária torna o bônus bebê permanente

O Senado italiano aprovou nesta quinta-feira (30) a Lei Orçamentária para 2018, em um placar de 136 a 30.

O texto agora foi enviado para a Câmara dos Deputados, onde a discussão deve se iniciar na próxima terça-feira (05).

Segundo a Ansa, o objetivo é leva-lo ao plenário até o dia 19 de dezembro.

A Lei Orçamentária será submetida à União Europeia e prevê, segundo a Ansa, um fundo de 50 milhões de euros, nos próximos dois anos.

Este fundo irá ressaciar os poupadores que saíram prejudicados por causa dos seis bancos que quebraram.

Outro fundo, de 60 milhões, irá ser criado em três anos para apoiar quem é responsável por parentes de até terceiro grau, doentes ou incapacitados.

De acordo com a Ansa, o texto também inclui um fundo de 7,5 milhões de euros, entre 2018 e 2020 para mães vítimas de feminicídios.

O Bônus Bebê se tornará permanente, porém apenas no primeiro ano de vida do recém nascido ou adotado, que receberão 80 euros por mês.

Em 2019 haverá uma alteração e a ajuda irá cair para 40 euros.