Com a aprovação da Lei Orçamentária, a legislação é encerrada e Mattarella fica livre para dissolver o Parlamento

Foi aprovado neste sábado (23) a Lei Orçamentária para 2018.

Com apenas oito dias para o final do ano, a decisão abre as portas para novas eleições, ao encerrar a legislação.

O texto foi aprovado com 140 votos contra 94.

Segundo a Ansa, ele foi blindado com o “voto de confiança” que impede qualquer emenda de obstrução.

“O Senado aprovou a Lei Orçamentária. Com recursos definidos, um impulso ao crescimento”, escreveu no Twitter o primeiro-ministro Paolo Gentiloni.

O presidente pode agora convocar eleições para um novo Parlamento, já que o financiamento de 2018 já está garantido.

As novas eleições devem acontecer em março de 2018, quando termina a legislatura atual.

A dissolução da Câmara e do Senado deve acontece dia 27 de dezembro, segundo a imprensa italiana.

Gentiloni está como Primeiro-Ministro há um ano e não deve concorrer novamente.

Isto porque Matteo Renzi, líder do partido do atual premier, deseja retornar ao cargo.

Porém, talvez não seja uma decisão acertada, isto por causa da queda do Partido Democrático nas pesquisas.

De acordo com a Ansa, algumas alas do PD vêm forçando Renzi a ceder o lugar para Gentiloni que mantém uma boa avaliação popular.