O Ministério de Políticas Agrícolas da Itália aprovou uma “medida disciplinar”, uma espécie de legislação, para proteger a receita original do famoso “espaguete à amatriciana”.

Com a decisão, que será publicada pelo Diário Oficial na próxima semana, o tradicional prato da cidade de Amatrice precisará ter seus ingredientes originais para ser considerado um “à amatriciana”.

O projeto foi desenvolvido pelo produtor da pequena comuna italiana, Gianfranco Castelli, que explicou a importância da medida ser aprovada.

“Ela chega não só para proteger um prato que nos honra em todo o mundo, mas também ajudará para que ela seja seguida da maneira correta, incluindo por grandes chefs. Também irá ajudar o nosso território, que foi duramente abalado pelos terremotos”, acrescentou.

Objetivos

Amatrice foi destruída por uma série de tremores, iniciados em agosto de 2016, e que prosseguiram até o fim do ano passado. O centro histórico foi ao chão, incluindo restaurantes e todos os pontos de comércio. Agora, a cidade tenta se reerguer também através da gastronomia.

Outro objetivo da medida é garantir que os molhos e os produtos utilizados tenham rótulos que especifiquem suas origens, para tornar a produção do prato a mais original possível. O molho “à amatriciana” é feito à base de tomate, guanciale e queijo pecorino. (ANSA)