Transformar em espetáculo colossal a obra de um artista extraordinário como Michelangelo era mais um ambicioso desafio para Marco Balich. Mas o experiente empresário e diretor artístico veneziano mundialmente famoso pelas cerimônias de abertura das Olimpíadas, entre elas a dos Jogos do Rio 2016, conhece a fórmula do sucesso.

Este conteúdo é restrito a membros assinantes do site. Se você é um usuário cadastrado, por favor faça login.

Quer fazer sua assinatura Comunità Italiana e ter acesso a todo conteúdo do site?

Então clique aqui e faça seu registro.

Login de Usuários