A vereadora era “o exemplo que procuravam”, segundo os autores

Executada a tiros no Rio de Janeiro, em março deste ano, a vereadora Marielle Franco foi homenageada por italianos através de uma história em quadrinhos.

De acordo com os autores, Assia Petricelli e Sergio Riccardi, a HQ se inicia com frases que caracterizam Marielle: “Eu sou cria da Maré. Sou mulher negra. Sou anticapitalista. Sou militante política. Sou mãe”.

— Nos apaixonamos por sua história e nos comovemos com sua morte. Sentimos uma grande energia e uma profunda esperança com a multidão que foi para as ruas do Brasil para pedir verdade e justiça. Com nossos meios, palavras e desenhos, queríamos nos colocar a serviço dessa história — diz o editorial publicado pelos autores.

Assia Petricelli e Sergio Riccardi, autores da HQ que homenageia Marielle Franco | Foto: Facebook/Reprodução

Assia Petricelli e Sergio Riccardi, autores da HQ que homenageia Marielle Franco | Foto: Facebook/Reprodução

Os artistas também encontraram na vereadora “o exemplo que procuravam”, uma vez que Marielle colocou em pauta assuntos como estereótipos de feminilidade. Tema este que Petricelli queria ilustrar em um romance gráfico.

— O poder a castigou, mas sua figura não se reduz à de uma vítima. A voz de Marielle, seu corpo e seu sorriso não se extinguem. Continuam a viver através de todos nós que ocupamos um espaço público em seu nome e continuamos suas batalhas. Marielle vive porque nós vivemos — declararam.

A tirinha foi publicada no jornal “Il Manifesto”. O gibi foi vendido junto com o diário nas bancas da Itália. Há também uma versão digital disponível por dois euros (aproximadamente R$ 8).