O objetivo da campanha é conscientizar Matteo Salvini

(ANSA) – Uma organização italiana que luta pelos direitos de refugiados e deslocados externos criou uma campanha que prevê o envio de 10 mil cartões-postais ao ministro do Interior do país, Matteo Salvini, para conscientizá-lo sobre a crise migratória no Mar Mediterrâneo.

Todos os anos, a Itália socorre dezenas de milhares de pessoas de barcos superlotados, mas, desde a posse do novo governo, em 1º de junho, Salvini vem fechando os portos do país para navios com migrantes forçados, principalmente de ONGs.

Por conta disso, a associação “Italians for Migrants” (“Italianos pelos migrantes”) criou uma campanha chamada “Solo in cartolina – Estate 2018”, ou, em português “Somente em cartão-postal – Verão 2018”, que convida designers e ilustradores de todo o país a elaborarem desenhos que mostrem a situação no Mediterrâneo.

O objetivo é usar uma tradicional forma de correspondência do verão europeu para alertar o ministro. Os desenhos serão exibidos no site da campanha (www.soloincartolina.it), impressos e enviados ao Ministério do Interior. O objetivo é reunir pelo menos 10 mil cartões postais.

O endurecimento das políticas migratórias da Itália acontece no momento em que o número de deslocados externos que chegam ao país sofre queda exponencial. Em 2018, 16.935 pessoas já foram resgatadas, uma redução de 80,13% em relação ao mesmo período do ano passado.