O Ministério das Relações Exteriores da Itália confirmou nesta sexta-feira (22) que há um italiano entre os 19 feridos no atropelamento coletivo ocorrido ontem, em Melbourne, na Austrália

Uma SUV dirigida por um australiano de origem afegã, de 34 anos, avançou em alta velocidade contra dezenas de pessoas e só parou ao colidir com uma estrutura. Entre os feridos do atropelamento, segundo o Ministério das Relações Exteriores da Itália, está um italiano de 25 anos, mas não corre riscos de morte.

“A unidade de crise segue o caso com cuidado e está em contato desde o início com o compatriota. Ele não está em perigo de vida e está sendo observado pelo consulado geral em Melbourne”, confirmou a Farnesina.

Além do italiano, a polícia australiana confirmou que, entre os feridos, há pessoas da Coreia do Sul, China, Índia, Venezuela, Irlanda e Nova Zelândia. As autoridades também afirmaram que uma criança de quatro anos está hospitalizada em estado grave.

Em relação ao acidente, o premier da Austrália, Malcolm Turnbull, comentou que a ação do australiano de origens afegã, Saeed Noori, não foi um ato terrorista.

“Um dos autores do acidente disse que eles eram responsáveis pelo acidente e suas ações foram por causa dos maltratos aos muçulmanos. Com as investigações, fui informado que não há vínculos com questões políticas ou extremistas”, disse Turnbull. (ANSA)