A companhia aérea Meridiana, uma das mais tradicionais da Itália, foi rebatizada como Air Italy

A apresentação ficou por conta do diretor executivo da Qatar Airways, Akbar Al Baker, que adquiriu 49% da companhia aérea no ano passado. Em coletiva de imprensa, o profissional afirma que a Air Italy será uma competidora da Alitalia.

“Vamos provar que somos a estrela”, disse o CEO do grupo, ao apresentar o plano de desenvolvimento da Air Italy, que pretende criar “mais de 1,5 mil postos de trabalho”.

Entre os planos de Baker está um rápido programa de expansão liderado pela criação de novas rotas domésticas e internacionais. “A Qatar Airways apoia completamente os planos da Air Italy de ser a transportadora bandeira da Itália”, disse o diretor executivo.

“Em cinco anos, a frota aumentará para 50 aviões e transportará 10 milhões de passageiros”, ressaltou Francesco Violante, presidente da Meridiana.

Durante o evento, a Air Italy ainda revelou sua imagem para novos voos a partir de 2018. Com um visual completamente moderno, a fuselagem da aeronave apresenta detalhes que fazem referência à Eurowings, do grupo Lufthansa.

O avião ainda chama a atenção são as cores verde claro e grená, que também estão presentes nas aeronaves da Qatar Airways. Além da empresa do Oriente Médio, a Alisarda é detentora dos 51% das ações restantes da Air Italy.

A negociação foi realizada no ano passado em meio a uma grave crise financeira que causara mais de 1 mil demissões na companhia italiana. Em 2014, um grupo de funcionários da Meridiana chegara até a fazer um apelo ao papa Francisco em defesa de seus empregos.

Atualmente, a Meridiana opera duas rotas para o Brasil, ambas saindo do aeroporto de Malpensa, em Milão: para Fortaleza (CE) e Recife (PE). A empresa já é a segunda companhia aérea da Itália a ser resgatada por capital estrangeiro nos últimos três anos. (ANSA)