A operadora italiana de rodovias Autostrade per l’Italia, que administrava uma ponte que desabou em Gênova nesta semana, destinou 500 milhões de euros (572 milhões de dólares) em investimentos à cidade portuária para ajudar na recuperação do desastre

Na última terça-feira (14), um trecho de 200 metros da ponte de Morandi cedeu na hora do almoço, período de intenso tráfego, matando pelo menos 38 pessoas e cortando a principal ligação terrestre da cidade com o sul da França.

Giovanni Castellucci, presidente-executivo da Autostrade, que realizou a primeira coletiva de imprensa da empresa desde o desastre, expressou condolências pelas vítimas no sábado (18).

Quando lhe pediram desculpas sem reservas pelo colapso, ele disse: “Desculpas e responsabilidades são coisas que estão conectadas. Você se desculpa se acha que é responsável”, afirmou.

Castellucci acrescentou que espera que os investigadores oficiais determinem a responsabilidade pelo colapso.

(Reuters)