Até o próximo domingo (30) quem está em São Paulo poderá conferir uma mostra de cinema italiano, com direito a roda de conversas com especialistas no assunto. É a segunda edição do Italian Film Fest, na Unibes Cultural

Serão apresentados clássicos, filmes contemporâneos, animações e documentários, tudo com entrada franca.

O projeto foi idealizado por três italianos radicados em São Paulo. Francesco Paternò, Antonio Sgrò e Alessandro Battiste decidiram criar o Italian Film Fest para prestigiar a cultura, a arte e os costumes da Itália, com programação especial para escolas, workshops para profissionais do setor e debates abertos ao público.

No período da manhã, as sessões são dedicadas às escolas e universidades. A partir da tarde, as salas são abertas ao público em geral. À noite, há debates sobre a condição feminina no cinema. Nesta sexta-feira (28) haverá um debate sobre a relação entre cinema e televisão diante do crescimento dos serviços de streaming.

Para participar das sessões, é preciso fazer inscrição prévia no site. A Unibes Cultural fica na rua Oscar Freire, número 2.500, no bairro de Sumaré, em São Paulo.

Confira a programação restante

 Italian Film Fest

 

24 a 30/09 – Segunda-feira a domingo

10h às 19h – Mostra de Monica Vitti. A atriz

Local: galeria

A atriz italiana Monica Vitti, um mito no mundo artístico do país, ganha homenagem em mostra. Monica Vitti, nome artístico de Maria Luisa Ceciarelli, (Roma, 3 de novembro de 1931), ficou conhecida principalmente pelas suas atuações nos filmes de Michelangelo Antonioni.

28/09 – Sexta-feira

11h – Documentário Uma Olhada na Terra (Uno sguardo alla terra)

Uma data que os sardos não esquecem é a de 1962. Ano em que o Parlamento italiano aprovou o Plano de Renascimento para a região da Sardenha. Finalmente, essas medidas legislativas foram postas em prática que tentaram conter a emigração da Sardenha e sua crise econômica com intervenções na realidade agropastoril e investimentos na industrialização tardia. Mas a Sardenha realmente merecia essa ajuda? Ele estava realmente em estado de emergência? E se as respostas tivessem sido afirmativas, quanto financiamento teria sido para a ilha? Em resumo, qual foi o valor da salvação do povo da Sardenha em liras sujas, mas abençoadas?

Duração: 100 min

17h – Debate: A relação entre cinema e televisão diante do crescimento dos serviços de streaming

18h30 – Filme: “Minha Filha” (Figlia mia)

A guarda de uma menina está sob disputa de duas mães, a de criação e a biológica, que almeja tê-la de volta. No centro do conflito, Vittoria (Sara Casu) se vê obrigada a lidar com questões existenciais muito acima do seu nível de maturidade prestes a fazer uma escolha que a afetará a sua vida para sempre

Duração: 1h37

20h30 – Filme “A Ternura” (La Tenerezza)

De volta do hospital onde ele foi tratado depois de um ataque cardíaco, Lorenzo está subindo as escadas para seu apartamento no último andar em Nápoles, quando ele conhece Michela. A jovem encantadora, que acaba de se mudar para o apartamento de frente, esqueceu suas chaves e se viu bloqueada. Cínica e mal-humorada, a advogada aposentada que vive afastada do resto do mundo, normalmente deveria deixá-la em seu destino, mas ele se tranquiliza sob seu encanto espontâneo. Ele a ajuda, torna-se amigo não só dela, mas do marido, Fabio, e dos dois filhos. Pela primeira vez, o autodeclarado misantropia parece estar experimentando o sentimento há muito esquecido de empatia.

Duração: 1h50

Classificação: 14 anos

29/09 – Sábado

11h – Documentário Vitti e corto Aria

18h – Filme A Gata Cinderela (Gatta Cenerentola)

Cinderela, a Gata é um filme de animação italiana de 2017 dirigido por Alessandro Rak (que já dirigiu A Arte da Felicidade ), Ivan Cappiello, Marino Guarnieri e Dario Sansone, vagamente baseado na fábula de Giambattista Basile . nome e musical de Roberto De Simone La Gatta Cenerentola . O enredo é ambientado em um futuro decadente de Nápolese diz respeito a uma misteriosa adolescente muda chamada Mia, que luta para escapar do chefe da Camorra Salvatore Lo Giusto e sua madrasta viciosa Angélica.

Duração: 1h27

20h – Filme Historias que nosso cinema não contava

Uma releitura histórica sobre o período da ditadura militar no Brasil retratada através de imagens e sons exclusivos das pornochanchadas, o gênero mais visto e produzido no país durante a década de 70. A violência do Estado, a luta armada e modernização brasileira são exemplos de situações históricas que podem ser visualizadas por meio dessas obras cinematográficas.

Duração: 1h20

Classificação: 14 anos

Para outras informações basta acessar o site oficial do evento: http://www.italianfilmfest.com.br/