Cerca de 35% cadeiras serão de deputadas e senadoras

O Parlamento formado na Itália nas eleições do último dia 4 de março será aquele com o maior número de representantes mulheres da história.

Isso se deve a uma medida de igualdade estabelecida pela lei eleitoral aprovada no ano passado, que diz que cada partido ou coalizão não podia apresentar mais de 60% dos candidatos com o mesmo gênero.

Ao analisar as candidaturas, o instituto de pesquisa “YouTrend” concluiu que as coalizões não poderiam indicar menos que 552 mulheres e mais que 840.

Ao final, foram apresentadas 580 candidatas no total, sendo 266 “líderes de lista” nos sete principais partidos.

As mulheres eleitas compõem aproximadamente 35% do novo Parlamento, maior percentual da história, mas ainda longe de uma situação de paridade.

Entre as principais legendas políticas, as que mais elegeram deputadas e senadoras entre seus quadros foram o Movimento 5 Estrelas (41%) e o Força Itália (34%).

Em 2013, os italianos levaram ao Parlamento 284 mulheres, ou 29,2% do total. (ANSA)