AItália relembrará nesta quinta-feira (2) o aniversário de 38 anos do massacre ocorrido na Estação Central de Bolonha, na região da Emília-Romanha, o qual matou 85 pessoas e feriu mais de 200.

O atentado aconteceu às 10h25 (horário local), por meio de uma bomba-relógio que explodiu dentro de uma sala de espera da estação ferroviária, que no momento estava repleta de pessoas, principalmente turistas.

A explosão destruiu grande parte do edifício central do local e atingiu o trem que passava. O teto da sala de espera cedeu com o acionamento da bomba e desabou em cima das vítimas.

Entre as pessoas que morreram no atentado, estavam quatro crianças com menos de 10 anos de idade. No entanto, grande parte das vítimas tinha entre 20 e 27 anos.

O ataque foi atribuído a militantes do grupo neofascista Núcleos Armados Revolucionários (NAR) e se tornou o pior ataque terrorista pós-guerra no país. No entanto, seus reais mandantes continuam desconhecidos.

(Agência ANSA)