Sillah Osman seria um soldado do Estado Islâmico

(ANSA) – A Polícia da Itália prendeu nesta segunda-feira (25) um imigrante de Gâmbia suspeito de ligações com o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) e de planejar atentados na Espanha e na França.

Sillah Osman, de 34 anos, foi capturado durante uma blitz em Nápoles, no sul italiano. Segundo o procurador Giovanni Melillo, ele participou de um “duro treinamento” em uma zona desértica da Líbia, incluindo para técnicas terroristas.

Osman seria cúmplice do também gambiano Alagie Touray, preso em 20 de abril passado, em frente a uma mesquita de Nápoles. “Eles são soldados do Estado Islâmico”, garantiu o general Pasquale Angelosanto, comandante do Agrupamento Especial da Arma dos Carabineiros.

De acordo com ele, a dupla não preparava atentados na Itália, mas sim em “outros países europeus”, como França e Espanha, já atingidos por simpatizantes do EI. Após o fim de seu treinamento na Líbia e do juramento ao Estado Islâmico, Sillah ganhou o nome de guerra de “Abou Lukman”. Ele foi identificado graças à colaboração de Touray.

“Ele contou ter sentido a voz de Alá [Deus em árabe], em um telefonema à esposa, em Gâmbia, e se definiu como um soldado de Deus”, contou Melillo.