Nesta quarta-feira (13), três pessoas foram presas em Gênova, de acordo com a Ansa.

Os três foram acusados de participação em uma célula terrorista islâmica entre Ligúria e Brescia, na Itália.

Os condenados foram o argelino Akher Tarek, 34 anos,  o egípcio Hossameldin Abdelhakim, 43, e seu irmão Antar, 36 anos, segundo a Ansa.

Segundo as autoridades italianas, o grupo divulgou material jihadista e deu orientações em nome do Estado Islâmico (EI).

Pela primeira vez há um julgamento na Ligúria por terrorismo islâmico.

Porém, recentemente há Itália vem expulsando do país diversos possíveis suspeitos de terrorismo.

No total já foram 71 expulsões desde o início de 2017 e 203 se for a partir de 2015, todos suspeitos por extremismo religiosos.